Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

5 jogos de tabuleiros inspirados na literatura

Os jogos de tabuleiros foram grande febre nos anos 1980 e 1990, lembro-me bem das tantas vezes que a minha família se reunia só para jogar o famosíssimo "Banco Imobiliário". Com o passar do tempo e o alto avanço tecnológico, os jovens, em sua maioria, deixaram de praticar o "arcaico" jogo e passou a se divertir na internet, o que não tem nada demais, né?! Porém, tem uma galera aí que ainda é viciadíssima em jogos de tabuleiros, e por isso o mercado não está morto! Por conta disso, resolvemos trazer uma lista com 5 jogos que tiveram suas inspirações nas histórias literárias, que é a nossa área. Vamos à lista! 

5 – The Name of Rose

"The Name of Rose" é uma adaptação para o clássico do italiano Humberto Eco, que em português chama-se "O nome da Rosa". O jogo é uma espécie de buscas de detetives, onde o jogador é um monge à procura de fatos suspeitos. 
4 – Moby Dick: The Game of the White Whale
Capturar baleias ou vender suas ferramentas pelo melhor pre…

Cléo Busatto fala do bullying em "A Fofa do Terceiro Andar"

O Recorte Lírico vive pela literatura, e é por meio dela que hoje trazemos um tema social como o bullying. E para nos ajudar a falar sobre este tema, entrevistamos a queridíssima Cléo Busatto. A escritora, que também é curitibana e veterana na arte de escrever, com 25 obras publicadas; doze livros de literatura para crianças e jovens, quatro teóricos sobre oralidade, quatro CD-ROMS para crianças e cinco participações em antologias. Ela ainda nos contou sobre a história do seu livro“A Fofa do Terceiro Andar” e da personagem Ana, uma menina que em meio ao turbilhão de sentimentos descobre o que é a rejeição, não só dos colegas, mas de si. Um livro juvenil que traz a tona o tema bullying, fazendo com que seus leitores reflitam sobre seus atos, sentimentos e ações. A autora faz revelações e apresenta pontos de vista incríveis, que você confere agora!
RL - A história de Ana foi inspirada em alguém? Poderia nos contar como surgiu essa história? Cléo -Eu não lembro o que me levou a escrevê-lo. …

Nunca seremos primeiro mundo

Ao contrário do que muitos pensam, não são só as questões econômicas que qualificam um país como primeiro mundo, certamente a economia estável e crescente é um forte ponto para a qualificação no ranking, mas não é só isso. O Brasil sempre foi um forte candidato à promoção, do terceiro para primeiro mundo, devido a características geográficas e econômicas potenciais. Porém algumas questões sociais, culturais e educacionais assolam nossa nação, dificultando a cada ano esse acontecimento, que mais parece um sonho distante.
Alguns países que integram a cúpula do primeiro mundo cultivam ações e costumes intrínsecos. A própria população cresceu com as respectivas ideologias que os diferenciam principalmente dos chamados países de terceiro mundo, como o Brasil. Um exemplo é a Alemanha, que é a quarta maior economia do mundo atualmente, e está em 13ª posição lugar no ranking de melhor educação, segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Entretanto, o que mais cha…

Escola sem partido existe?

Essa é uma questão que está dividindo o público nos grupos das redes sociais, as rodas de discussão na televisão e até as salas de aula. Tudo isso depois do historiador Leandro Karnal, no programa Roda Viva, afirmar veementemente que não existe escola sem partido: “É uma asneira sem tamanho, uma bobagem conservadora, é coisa de gente que não é formada na área e que decide substituir o que eles imaginam que seja uma ideologia em sala de aula por outra ideologia, que é a conservadora... não existe escola sem ideologia”. Em seguida, o deputado estadual do PP, Marcel Van Hattem, publicou um vídeo onde criticava diplomaticamente, como ele mesmo afirmara, o posicionamento de Karnal ao assunto, dizendo que este cometeu o erro dos intolerantes pois não admite o contraditório.

Veja bem, o tema é muito mais complexo do que qualquer “briguinha” de rede social, ao qual estamos habituados em ver nos dias de hoje, mas parece que qualquer incongruência de ideias gera um alvoroço nas redes, e isso nã…

Inclusão para quem?

Segundo o MEC – Ministério da Educação e Cultura – a escola inclusiva é aquela que respeita e reconhece a diversidade de cada aluno, de acordo com sua potencialidade e necessidade, independente de sexo, etnia, idade, deficiência ou condição social. Um discurso belo, comovente e inspirador, que precisa de mais autoridades e cidadãos engajados em fazer a diferença e tirar este discurso do papel. Em um artigo publicado pelo G1 em agosto de 2015, foram apresentados dados mostrando que três em quatro escolas, não possuíam equipamentos de acesso aos cadeirantes. Já em 2005, segundo o PNDE/MEC, foram distribuídos mais de 40 mil livros em braile para alunos cegos, onde nem todas as escolas receberam tais livros. Em relação aos surdos, o Decreto nº 5. 626/05 regulamenta a lei 10.436/02 e a lei 10.098/00, artigo 3° institui que a Libras deve ser inserida como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior [...] A …

Autor curitibano se inspira no realismo mágico em seu primeiro livro.

O Recorte Entrevista desta quarta-feira recebeu o escritor curitibano Gabriel Adamante (19), que lançou recentemente o livro “Histórias de fim do mundo” pela editora Autografia. O autor, que tem em sua base literária o realismo mágico, nos contou sobre suas influências, falou um pouco sobre o processo criativo dos seus contos e deu sua opinião para o atual momento editorial no país. Adamante, além de escritor, atua na área de contabilidade e estuda economia na UFPR. A conversa foi super agradável e você confere aqui, no Recorte Lírico.



RL - Comente inicialmente sobre a obra “histórias de fim do mundo”, sobre o que lhe motivou a escrever o livro e como se deu o processo criativo durante a narrativa. Adamante - Então, “histórias de fim do mundo” é um tributo aos poetas hispano-americanos. São eles Gabriel García Marquez, Cortázar e, principalmente, o Jorge Luis Borges. Foi lendo esses caras que eu adentrei a literatura, lógico que eu já gostava de escrever desde criança, muito em função…

5 obras literárias adaptadas ao cinema e que estão no Netflix

O blog Letróloga fez uma lista muito bacana para os amantes da Literatura e do streaming de filmes Netflix. Digno de repost! São filmes que deixaram as páginas dos livros e ganharam ação nas telonas do cinema e agora estão mais acessíveis aos “viciadinhos” do sofá. Confiram, é um melhor do que o outro!

1. Romeu e Julieta 


Clique na imagem para ser direcionado ao streaming A famosíssima tragédia de Shakespeare, que encanta e embala muitos casais mundo afora. O filme é de 1996, com direção de Baz Luhrmann, estrelado por Leonardo Di Caprio. 

2. Macbeth


Escrita por Shakespeare entre 1603 e 1607, a obra ganhou adaptação para o cinema em 2015, pelo diretor Justin Kurzel. 

3. Sonho de uma noite de verão


Uma das maiores comédias de todos os tempos, entrou nas telonas mundiais através do diretor Michael Hoffman, em 1999. O filme conta com um elenco fabuloso, destaco Christian Bale, que mais tarde protagonizou grandes produções. 

4. Downton Abbey


Já abro aqui um parêntese para essa série que é uma das m…

Encontro na Fnac reúne escritores infantojuvenis

A equipe Recorte Lírico participou de um gostoso bate-papo literário que aconteceu ontem (15) na Fnac do Shopping Barigui, em Curitiba. Participaram da roda três novos escritores do cenário literário curitibano, que direcionam suas obras principalmente ao público infantojuvenil. Todos eles com obras "fresquinhas", Alvaro Posselt com seus haicais em "Kaki", Lucas Buchile nos apresentou "Enquanto eu crescia", e Ana Rapha Nunes, "velha" conhecida do blog, com seu mais novo livro "Mariana".
Foto: Recorte Lírico
Com um ambiente descontraído e aconchegante, eles começaram apresentando suas obras. Ana falou do seu último trabalho e como o tema é significativo para todo o público, em especial o infantojuvenil, pois a obra tenta suavizar o desastre ocorrido na cidade mineira, mas mantendo a importância dos sonhos e da esperança em mundo melhor. Em seu primeiro trabalho publicado, o escritor e ator Lucas Buchile também falou sobre sua obra introdu…

Tragédia em Mariana inspira escritora Ana Rapha Nunes em livro infantojuvenil

O Projeto Recorte Lírico inicia essa semana mais uma nova pauta em suas plataformas,   é o Recorte Entrevista. E para iniciar com o pé direito, escolhemos a escritora Ana Rapha Nunes para dar o pontapé inicial em grande estilo. Carioca, professora da área de Letras, leciona tanto para alunos do ensino fundamental quanto para graduandos, principalmente na formação textual. Seu novo projeto traz uma história que ainda está vivíssima nos noticiários e na lembrança do povo brasileiro, trata-se da tragédia ocorrida na cidade de Mariana, onde o rompimento de uma barragem de uma mineradora ceifou dezenas de vidas inocentes.
Um dia após lançar o seu primeiro livro “A lua que eu te dei”, Ana foi impactada pelas notícias da tragédia e imediatamente imaginou convicta: “Escreverei sobre Mariana”. Não demorou muito tempo e a autora nos contou sob a perspectiva da personagem homônima que um olhar inocente pode enxergar esperança em meio ao caos. E o livro “Mariana” nos revela um caráter guerreiro q…

Redes Sociais: A invasão de privacidade outorgada

Há quinze anos a sociedade era muito mais privada do que hoje, bastava apenas à foto de um paparazzo ou até mesmo uma pequena exposição da vida particular na mídia, para que desencadeasse uma grande quantidade de processos judiciais e muito alvoroço nos meios de comunicação, gerando incontáveis notícias pelo mundo. Em uma navegação mecânica e sem nenhum objetivo pelas redes sociais num dia desses, me deparo com uma publicação que realmente me fez pensar: Até que ponto as “redes” estão influenciando o ser humano e expondo sua vida para um mundo, que muitas vezes, não sabemos estar alcançando?  Era uma bela segunda-feira, daquelas que nos fazem refletir sobre a extinção desse dia, no terminal de ônibus passo rapidamente por um rosto que me parece familiar, uma moça que vi algumas vezes, porém não lembrava as situações nas quais conversamos ou nos vimos pessoalmente. Em um ato involuntário, pego meu maravilhoso smartphone, ligo a internet móvel e imediatamente aparece à foto daquela “moça…

Jean Piaget e o estudo da inteligência no microscópio

Sir Jean William Fritz Piaget, mais conhecido como Jean Piaget foi um biólogo, mas imergiu-se na área da Psicologia, Epistemologia e Educação. Nascido em Genebra, completou seu doutorado aos 22 anos e lecionou Psicologia na Universidade de Genebra de 1929 a 1954. Piaget já era considerado um garoto prodígio desde os nove anos, haja vista sua conclusão de doutorado tão prematura. Ainda em 1919, Piaget viaja para Paris para publicar seus primeiros artigos sobre crianças quando trabalhou no Instituto Jean-Jacques Rousseau.

Jean Piaget é considerado um dos mais importantes estudiosos da Psicologia, considerado por muitos como o Einstein da Psicologia da Inteligência. Por ter tido uma vida longa, morreu aos 83 anos, tem um volume vastíssimo de obras, tendo escrito, mais ou menos, 80 livros. O autor criou o que chamou de Epistemologia Genética, teoria que trata do desenvolvimento da inteligência e da construção do conhecimento. Epistemologia seria, segundo os teóricos, a filosofia da ciência…