Pular para o conteúdo principal

12 filmes brasileiros baseados em clássicos da literatura nacional

Fala amigos recorteiros! Devido ao sucesso das listas de indicações do Projeto Recorte Lírico, resolvemos trazer dessa vez doze filmes que foram baseados em clássicos da nossa literatura. Vale salientar, antes de tudo, que não apoiamos assistir unicamente os filmes e não desfrutar da literatura, que é a base de tudo, e por esse motivo é mais completa. Agora, se o seu objetivo é complementar sua visão a cerca do romance, ou até mesmo desfrutar da história com outro olhar, pois às vezes isso acontece, a recomendação é muito válida. São 12 títulos incríveis, e algumas adaptações são incríveis. Todas têm o link encaminhando ao filme no Youtube (nem sempre a qualidade do vídeo é boa), clique na imagem ou no link no final para ser direcionado. Bom filme! 

12 – Capitães de Areia – Jorge Amado

Imagem: Reprodução
O filme dirigido por Cecília Amado, neta do Jorge Amado, foi lançado em 2011 e sua teve relativo sucesso nos cinemas. A adaptação, muito boa por sinal, foi toda filmada na cidade de Salvador, igualmente ao espaço da obra de Jorge. O filme é bonito, a fotografia é incrível e a trilha sonora cai "como uma luva" para a história. 

11 – Lucíola, o Anjo Pecador – José de Alencar

O filme que retrata a história de Lucíola, a personagem que precisou se prostituir para ajudar a própria família, é uma adaptação de 1975, feita pelo diretor Alfredo Sternheim. Acredito que o clássico romântico foi muito bem representado nessa obra, e você pode assisti-la clicando aqui.

10  A hora da estrela – Clarice Lispector

Um clássico da Clarice Lispector, que é muito querida pelos leitores mais jovens, teve uma adaptação muito bem feita por Suzana Amaral em 1985. Veja no Youtube clicando aqui

– Macunaíma – Mário de Andrade

Imagem: Reprodução
Macunaíma é a obra mais emblemática do modernista Mário de Andrade, e foi muito bem adaptada ao cinema pelo diretor Joaquim Pedro de Andrade, com uma fotografia linda, um elenco maravilhoso, contando até com as participações dos atores Paulo José e Milton Gonçalves.

– Iracema, a virgem dos lábios de mel – José de Alencar 

Outro grande clássico de José de Alencar foi adaptado ao cinema, trata-se de uma das histórias mais lidas, sobretudo nas escolas brasileiras. A adaptação foi feita por Carlos Coimbra em 1979. Clique aqui para assistir no Youtube. 

– Guerra de Canudos – Euclides da Cunha

Guerra de Canudos, que é um clássico do Euclides da Cunha, um dos maiores nomes não só da literatura, mas também do jornalismo brasileiro, foi adaptado ao cinema pelo diretor Sérgio Rezende em 1997 e tem um elenco de peso, com nomes como José Wilker, Cláudia Abreu, Paulo Betti e Marieta Severo. É um filme imperdível, clique aqui para assistir. 

– O Cortiço – Aluísio Azevedo

Imagem: Reprodução
O filme não foi tão bem aceito pela crítica, mas enfim, gosto muito do livro do Aluísio Azevedo e também achei a adaptação para o cinema do diretor Francisco Ramalho Jr. muito bem feita. Clique aqui para assistir. 

– Menino de Engenho – José Lins do Rego

O filme é dirigido por Walter Lima Júnior e representa muito bem o romance do escritor José Lins do Rego. Confira aqui

– Meu pé de laranja lima – José Mauro de Vasconcelos


Imagem: Reprodução
Essa adaptação para o cinema é uma das mais interessantes do país. Eu, muito mais entusista da obra do José Mauro de Vasconcelos, gostei muito também do filme dirigido por Marcos Bernstein. No elenco está até o José de Abreu.

– Lavoura Arcaica – Raduan Nassar

Por vezes presente na lista dos vestibulares, a obra Lavoura Arcaica do autor paulista Raduan Nassar foi adaptada ao cinema pelo diretor Luiz Fernando Carvalho em 2001. O filme teve relativo sucesso no cinema e conta com Selton Mello, Raul Cortez e Caio Blat no elenco. Assista clicando aqui.

2 – Vidas Secas – Graciliano Ramos

Imagem: Reprodução
Um dos primeiros romances brasileiros que li, ainda no ensino fundamental. A adaptação é muito bem feita por Nelson Pereira dos Santos, ainda em preto e branco, em 1963.

– Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis

Imagem: Reprodução
Um dos maiores romances da língua portuguesa - sim, nós "recorteiros" amamos Machado de Assis - o filme foi adaptado ao cinema em 2001 pelo diretor André Klotzel. No elenco está Reginaldo Faria (como Brás Cubas), Sônia Braga, Marcos Caruso, Otávio Muller, entre outros grandes atores. Um belíssimo filme, que você não pode deixar de assistir, mas recomenda-se antes ler a obra do autor realista.

Por hoje é só. É filme para ficar um fim de semana inteiro no Youtube. Espero que gostem dos títulos. 

Da Redação. 

Postagens mais visitadas deste blog

André Malta fala sobre Literatura Grega e a compara com Game of Thrones e Breaking Bad

O Recorte Entrevista dessa semana está clássico! Entrevistamos o professor André Malta (46), que fez estudo sobre o Canto 24 da Ilíada no mestrado, trabalhou em uma interpretação do mesmo poema no doutorado e fez livre docência em 2013 sobre a oralidade em Homero, sempre em Grego Antigo, pela USP. É autor do livro “A selvagem perdição” (a interpretação de Ilíada), de diversos artigos, além de lecionar Língua e Literatura Grega na FFLCH-USP desde 2001. André nos contou um pouco sobre os seus estudos temáticos e comparativos da épica grega, além da atual pesquisa no outro poema de Homero, a Odisseia. O professor ainda fez comparações da literatura clássica com a contemporânea, com uma visão moderna, e opinou sobre a formação de leitores, os best-sellers, entre outros assuntos interessantíssimos, que você, caro leitor, confere agora com exclusividade.
RL – Como o professor é um pesquisador e especialista em Homero, não poderíamos começar com outra pergunta que não fosse a respeito de sua…

Autores da Literatura Brasileira com mais chances de cair no ENEM 2016

O ENEM deste ano acontece nos dias 5 e 6 de novembro e, diferente de outros vestibulares, nesse processo não há uma lista de livros obrigatórios. Isso não quer dizer que não haverá questões sobre Literatura. Muito pelo contrário, a média é de 10 perguntas dessa disciplina a cada edição. Para auxiliar os candidatos nesse vasto universo da literatura nacional, o Stoodi – startup de educação a distância que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo – preparou uma lista com os 7 escritores brasileiros que mais vezes protagonizaram questões das provas do Enem desde a primeira edição do exame, lembrando que para esta prova a famosa ‘decoreba’ não é uma estratégia eficaz.

1) Carlos Drummond de Andrade – 12 vezes
Sabe aquela frase “No meio do caminho tinha uma pedra”? Então, é dele mesmo: Drummond, um dos grandes modernistas brasileiros. Ele é o autor mais citado pela prova. O “Poema de Sete Faces” e “A Dança e a Alma” já marcaram presença no exame. Uma caracterí…

Traduções da pintura em 'Breve espaço entre cor e sombra', de Cristovão Tezza

TRADUÇÕES DA PINTURA EM BREVE ESPAÇO ENTRE COR E SOMBRA, DE CRISTOVÃO TEZZA*
Profa. Dra. Verônica Daniel Kobs**
            No romance Breve espaço entre cor e sombra, há quatro capítulos especiais, porque apresentam o processo artístico do pintor Tato Simmone, na composição de suas telas: Crianças, Immobilis sapientia, Estudo sobre Mondrian e Réquiem. São essas pequenas histórias, com títulos homônimos aos quadros pintados pelo protagonista, que serão analisadas neste ensaio. No capítulo Crianças, o sobrenatural consolida-se com a história de um homem que se vê morto, depois de ter sofrido um acidente de carro. Porém, a morte é revelada ao leitor e ao próprio personagem apenas ao final do texto escrito, o que justifica as situações insólitas vividas pelo protagonista, ao lado de crianças que transitam com desenvoltura entre os distintos mundos da realidade e da imaginação. Essa duplicidade reforça a afirmação que Ariadne faz sobre a pinturaser mais livre que a literatura, no que se refe…