Pular para o conteúdo principal

5 músicas brasileiras inspiradas na literatura

Unir literatura e música é um prato gigantesco para os amantes dessas duas artes, e foi em função desse público que listamos cinco composições brasileiras, quase todas no rock nacional, que foram de certa forma inspiradas em alguma obra literária. Deliciem-se!  


5 – Um Messias Indeciso – Raul Seixas
 
Imagem: Reprodução

A música que é pouca conhecida pelo grande público, fala sobre Jesus Cristo, ao qual Raul admirava, apesar das pessoas insistirem que não. A canção foi escrita em 1984 no álbum “Metrô Linha 743", e tem sua inspiração na obra “Ilusões” do autor estadunidense Richard Bach.

4 – Índios – Legião Urbana

Imagem: Reprodução

A canção épica da banda do Renato Russo figura aqui pelo simples motivo histórico e emblemático que tem para o país. “Índios” tem inspiração óbvia na relação do português colonizador com os nativos brasileiros, e listamos pela “Carta de Pero Vaz de Caminha” que, apesar de não ter fins intrinsecamente literários, compõe toda a questão histórica do país, além de ser o primeiro registro formal do Brasil. É uma das maiores músicas da banda, que foi lançada em 1986 no álbum “Dois”.  


3 – Amor, I Love You – Marisa Monte

Imagem: Reprodução
Composição de Carlinhos Brown e Marisa Monte, a canção tem uma citação do romance “O Primo Basílio”, de Eça de Queiroz, que “cai como uma luva”, um "gran finale" para a belíssima canção que embalou muitos casais Brasil afora.

2 – Epitáfio – Titãs

Imagem: Reprodução

Essa talvez seja a mais polêmica e interessante das intertextualidades musicais no país simplesmente pelo motivo da não comprovação da autoria do poema “Instantes”, que muito se acreditou ser do poeta argentino Jorge Luís Borges e depois se reivindicou ser da escritora americana Nadine Stair. Enfim, essa não é a parte principal, e sim a questão da beleza da adaptação musical, que foi feita pelo vocalista e pianista da banda Sérgio Brito, em 2001.

1 – Dom Quixote – Engenheiros do Hawaii


Imagem: Reprodução/MTV

A banda gaúcha Engenheiros do Hawaii, uma das maiores do segmento do rock brasileiro, lançou essa canção em 2003, sendo o 16º álbum oficial do grupo. A canção é inspirada, logicamente, no grande clássico homônimo do espanhol Miguel de Cervantes, um dos maiores nomes da literatura mundial. A música de certa forma narra um pouco da história da personagem principal da obra, o adorável Dom Quixote ao lado do seu fiel escudeiro Sancho Pança, desbravando os desafios que a sua “loucura” lhe proporciona. 

E aí, gostaram?! Claro, sabemos que existem tantas outras músicas que suas composições foram motivadas através da literatura, mas pensem o quanto já foi difícil decidir por essas cinco canções maravilhosas... Breve traremos outros títulos. Aguardem! 

Postagens mais visitadas deste blog

André Malta fala sobre Literatura Grega e a compara com Game of Thrones e Breaking Bad

O Recorte Entrevista dessa semana está clássico! Entrevistamos o professor André Malta (46), que fez estudo sobre o Canto 24 da Ilíada no mestrado, trabalhou em uma interpretação do mesmo poema no doutorado e fez livre docência em 2013 sobre a oralidade em Homero, sempre em Grego Antigo, pela USP. É autor do livro “A selvagem perdição” (a interpretação de Ilíada), de diversos artigos, além de lecionar Língua e Literatura Grega na FFLCH-USP desde 2001. André nos contou um pouco sobre os seus estudos temáticos e comparativos da épica grega, além da atual pesquisa no outro poema de Homero, a Odisseia. O professor ainda fez comparações da literatura clássica com a contemporânea, com uma visão moderna, e opinou sobre a formação de leitores, os best-sellers, entre outros assuntos interessantíssimos, que você, caro leitor, confere agora com exclusividade.
RL – Como o professor é um pesquisador e especialista em Homero, não poderíamos começar com outra pergunta que não fosse a respeito de sua…

Autores da Literatura Brasileira com mais chances de cair no ENEM 2016

O ENEM deste ano acontece nos dias 5 e 6 de novembro e, diferente de outros vestibulares, nesse processo não há uma lista de livros obrigatórios. Isso não quer dizer que não haverá questões sobre Literatura. Muito pelo contrário, a média é de 10 perguntas dessa disciplina a cada edição. Para auxiliar os candidatos nesse vasto universo da literatura nacional, o Stoodi – startup de educação a distância que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo – preparou uma lista com os 7 escritores brasileiros que mais vezes protagonizaram questões das provas do Enem desde a primeira edição do exame, lembrando que para esta prova a famosa ‘decoreba’ não é uma estratégia eficaz.

1) Carlos Drummond de Andrade – 12 vezes
Sabe aquela frase “No meio do caminho tinha uma pedra”? Então, é dele mesmo: Drummond, um dos grandes modernistas brasileiros. Ele é o autor mais citado pela prova. O “Poema de Sete Faces” e “A Dança e a Alma” já marcaram presença no exame. Uma caracterí…

Traduções da pintura em 'Breve espaço entre cor e sombra', de Cristovão Tezza

TRADUÇÕES DA PINTURA EM BREVE ESPAÇO ENTRE COR E SOMBRA, DE CRISTOVÃO TEZZA*
Profa. Dra. Verônica Daniel Kobs**
            No romance Breve espaço entre cor e sombra, há quatro capítulos especiais, porque apresentam o processo artístico do pintor Tato Simmone, na composição de suas telas: Crianças, Immobilis sapientia, Estudo sobre Mondrian e Réquiem. São essas pequenas histórias, com títulos homônimos aos quadros pintados pelo protagonista, que serão analisadas neste ensaio. No capítulo Crianças, o sobrenatural consolida-se com a história de um homem que se vê morto, depois de ter sofrido um acidente de carro. Porém, a morte é revelada ao leitor e ao próprio personagem apenas ao final do texto escrito, o que justifica as situações insólitas vividas pelo protagonista, ao lado de crianças que transitam com desenvoltura entre os distintos mundos da realidade e da imaginação. Essa duplicidade reforça a afirmação que Ariadne faz sobre a pinturaser mais livre que a literatura, no que se refe…